Domingo, 26 de Dezembro de 2010

2010, o ano em para muitos historiadores alemães acabou a I GM

 

 

Para a História, e já num tom de balanço, é muito provável que 2010 seja um dia lembrado como o “ano dos mercados”. O ano em que estes etéreos e omnipresentes “mercados” passaram a ditar as regras do mundo, suplantando a Política, enquanto arte de governação, com base nas dívidas públicas, nos défices, nos PIB’s, na solvabilidade da banca, nas taxas de esforço e por diante.

 

Mas por falar em dívidas públicas e responsabilidades financeiras, 2010 ficará também marcado por um acontecimento que passou quase despercebido, mas simbolicamente muito importante, porque encerra um período da História iniciado com a I Guerra Mundial.

 

No passado mês de Outubro, a Alemanha concluiu o pagamento dos 94 milhões de dólares em dívida pelas reparações financeiras impostas pelo Tratado de Versalhes, em 1919. Poderá parecer um mero pormenor contabilístico, até porque a quantia é irrelevante, mas para muitos historiadores, trata-se de um momento de importante simbolismo, sublinhando que a I GM acabou no passado dia 3 de Outubro.  

 

“É um símbolo. Marca o final da I GM”, disse ao The Christian Science Monitor, Ursula Rombeck-Jaschinski, professora de História Moderna na Universidade de Heinrich-Heine em Duesseldorf. “Prova que a Alemanha está preparada para pagar as suas dívidas 92 anos depois. Mais importante, mostra ainda que a Alemanha de hoje é totalmente diferente da Alemanha dos anos 20 ou 30.”

 

Publicado por Alexandre Guerra às 23:28
link do post | comentar | ver comentários (2)
partilhar
Quarta-feira, 25 de Março de 2009

O histórico Tratado de Paz entre Israel e o Egipto celebra amanhã 30 anos

 

 

Anwar al Sadat, Jimmy Carter (centro) e Menachem Begin/Foto GPO

 

Israel e o Egipto celebram esta Quinta-feira o 30º Aniversário do Tratado de Paz entre aqueles dois países assinado pelas mãos do Presidente egípcio, Anwar al-Sadat, e do primeiro-ministro israelita, Menachem Begin, sob os auspícios do líder americano Jimmy Carter, nos jardins da Casa Branca.

 

tratado, resultado de secretas mas frutuosas negociações em Camp David , representou uma viragem importante no xadrez geopolítio do Médio Oriente e na forma das superpotências da Guerra Fria se relacionarem com aquela região. 

 

Os Acordos de Camp David de 17 de Setembro de 1978 e o Tratado de Paz de 26 de Março de 1979, demonstraram, pela primeira vez, a aproximação formal de um país árabe ao Estado judaico e vice-versa. Uma confiança que começou a ser forjada tempos antes, num gesto de coragem política rara, quando o Presidente Sadat embarcou numa jornada histórica que o levou até Israel.

 

Durante a sua visita por terras hebraicas, Sadat deslocou-se a 20 de Novembro de 1977 ao Knesset para proferir um discurso em nome da paz para todos. Begin deu a réplica no mesmo dia e no mesmo local. Dois anos depois, a paz era alcançada para aqueles dois Estados.

 

Publicado por Alexandre Guerra às 00:45
link do post | comentar
partilhar

About

Da autoria de Alexandre Guerra, o blogue O Diplomata foi criado em Fevereiro de 2007, mantendo, desde então, uma actividade regular na blogosfera.

Facebook

O Diplomata

Promote Your Page Too

subscrever feeds

Contacto

maladiplomatica@hotmail.com

tags

todas as tags

pesquisa

arquivos