Domingo, 23 de Janeiro de 2011

Ronald Reagan também teve o seu episódio na saga "Star Wars"

 

 

Strategic Defense Initiative (SDI). Dito assim, poucos se lembrarão o que esta sigla quererá dizer, apesar de ter sido uma das iniciativas políticas mais importantes e polémicas na década de 80. Agora, se se falar em “Star Wars”, então, provavelmente, muitos se lembrarão do famoso e polémico projecto anunciado pelo Presidente Ronald Reagan, numa comunicação ao País através da Casa Branca, a 23 de Março de 1983.

 

Projectado para a construção de um escudo antimíssil balístico contra a ameaça nuclear soviética, o SDI seria composto por uma série de sistemas terrestres e espaciais, que cobriria os Estados Unidos com uma espécie de escudo.

 

Perante a grandeza e a espectacularidade do SDI, rapidamente o projecto adoptou o nome “Star Wars”, numa alusão à célebre saga de George Lucas, cujo primeiro (na realidade o episódio IV) filme tinha sido lançado a 25 de Março de 1977, e contribuído para a "febre" e “descoberta” do Espaço como a nova fronteira da Humanidade.

 

O SDI mereceu as críticas de quase toda a comunidade científica, por considerar o projecto irrealista e tecnicamente impossível de concretizar, além de ter custos astronómicos, pertencendo ao mundo da fantasia e do imaginário, tal como a “Star Wars” de Lucas. Mas, para outros, a referência à saga “Star Wars” era uma forma de perspectivar um futuro real, mas que implicava um investimento prévio.

 

 

Ao contrário da saga de Lucas, a “Star Wars” de Reagan nunca viu a luz do dia, embora tenha permanecido na agenda política norte-americana desde então, com diferentes denominações e mudanças de conceito, estando nos dias hoje em discussão um novo sistema de defesa antimíssil, em parceria com a Rússia.

 

Reagan pretendia que o projecto “Star Wars” viesse assumir-se como uma nova doutrina militar de defesa estratégica, que substituísse a MAD (Mutual Assured Destruction), para se defender do Império do Mal, expressão que usara a 8 de Março de 1983 para caracterizar a União Soviética.

 

Houve também quem dissesse que com este projecto dispendioso Reagan quisesse sobrecarregar os cofres de Moscovo, obrigando o Kremlin a acompanhar o esforço militar, tecnológico e científico americano, à semelhança do que tinha acontecido durante a Guerra Fria, numa lógica de procura constante pela paridade entre as duas Super Potências.

 

*Depois do texto publicado na semana passada, o Diplomata continua a nova rubrica anunciada neste espaço.

 

Publicado por Alexandre Guerra às 15:02
link do post
partilhar
Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

About

Da autoria de Alexandre Guerra, o blogue O Diplomata foi criado em Fevereiro de 2007, mantendo, desde então, uma actividade regular na blogosfera.

Facebook

O Diplomata

Promote Your Page Too

subscrever feeds

Contacto

maladiplomatica@hotmail.com

tags

todas as tags

pesquisa

arquivos