Quarta-feira, 10 de Julho de 2013

O realismo de Paulo Portas no "caso Snowden"

 

Paulo Portas, ainda como chefe da diplomacia portuguesa, esteve ontem na Comissão Parlamentar dos Negócios Estrangeiros para explicar a polémica em torno da suposta recusa do Governo português ao sobrevoo do avião em que seguia o Presidente boliviano, Evo Morales, sobre território nacional.

 

Portas veio desmentir essa tese, sublinhando que o Governo português deu autorização "atempadamente" para que o Falcon de Morales pudesse passar no espaço aéreo nacional. Aquilo que Portas agora revela é o facto das autoridades portuguesas não terem autorizado a realização de uma escala técnica em Portugal, já que existiam suspeitas de que a bordo do Falcon viesse Edward Snowden. 

 

Portas, numa lógica realista e cínica (virtudes das relações internacionais), acabou por assumir que não pretendia "importar" um problema diplomático para Portugal, o que de certa forma se compreende.

 

Suponha-se que Snowden iria de facto naquele avião, e que este aterrava em Lisboa para uma escala técnica, era bem provável que Washington instasse as autoridades portuguesas a deterem o antigo consultor da CIA e da NSA. Lisboa ficaria com pouco espaço de manobra para recusar qualquer pedido americano nestas circunstâncias. Ao mesmo tempo afrontava o Presidente da Bolívia, levantando questões de soberania sensíveis, podendo criar um grave incidente diplomático com aquele país da América Latina, que se poderia alastrar a outros Estados da região.

 

Ora, se há pessoa que é sensível aos interesses de Portugal naquela região, é Paulo Portas, que ainda recentemente esteve na Venezuela para estreitar relações entre os dois países. Aliás, Portas fez questão de sublinhar que a Bolívia é um "país amigo" de Portugal.

 

Publicado por Alexandre Guerra às 18:55
link do post | comentar
partilhar
4 comentários:
De Vinicius a 12 de Julho de 2013 às 19:41
Como brasileiro, tive dificuldade de entender a posição portuguesa e espanhola. O custo político dessa decisão foi extremamente alto para vocês. Realismo nenhum justificaria essa posição. A notícia repercutiu negativamente por toda a América do Sul, tanto na UNASUL quanto no MERCOSUL. Espero que não cause efeitos negativos à Cúpula Iberoamericana.
De jonilson a 11 de Julho de 2013 às 18:11
portugal ñ deveria recusar o pedido do chefe do estado evo Morales e tambem ñ estou d acordo com a ideia dos estados unidos nos espionar e controlar nos
De Edmundo a 11 de Julho de 2013 às 10:23
"Aquilo que Portas agora revela" (segundo este texto) ouvi eu o mesmo Portas referi-lo em reportagem do noticiário das 8:00h na TVI no dias dos acontecimentos.
Distrações...
De Equipa SAPO a 11 de Julho de 2013 às 09:39
Bom dia,
este post está em destaque na área de Opinião do SAPO.
Cumprimentos,
Ana Barrela - Portal SAPO

Comentar post

About

O Diplomata é um blogue individual e foi criado em Fevereiro de 2007, mantendo, desde então, uma actividade regular na blogosfera.

Facebook

O Diplomata

Promote Your Page Too

Rubricas

Momentos com história; Leituras; Registos; Pontos de interesse; O despacho...; Apontamentos históricos; Dispatches from...

subscrever feeds

Contacto

maladiplomatica@hotmail.com

tags

todas as tags

pesquisa

arquivos